Siga-nos:

Dor de Ouvido ou Dor no ouvido? Pode ser um sintoma de Disfunção na Articulação Temporomandibular?

A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

Em se tratando dos sintomas que estão associados à desordens temporomandibulares e as disfunções da articulação temporomandibular a otalgia (dor de ouvido) e plenitude aural (ouvido tamponado) estão entre os mais frequentemente relatados. Primeiramente e mais logicamente ambos levam o paciente a procurar uma opinião otorrinolaringológica (Médico Otorrino), o que, com certeza é fundamental para exclusão de qualquer alteração relacionada ao ouvido.

Grande parte dos otorrinolaringologistas ao examinarem e avaliarem imaginológicamente (Tomografia/Ressonância Magnética) as estruturas auditivas e descartarem qualquer alteração que poderia ser a responsável por qualquer dor apresentada pelo paciente procuram encaminhar o mesmo a um Cirurgião Bucomaxilofacial para avaliação das estruturas articulares (Articulação temporomandibular).

Comprovação e evidência clínicas dentro da história natural das disfunções da articulação temporomandibular revelam um quadro sempre progressivo com sinais iniciais compreendendo estalidos/crepitações aos chamados sons audíveis, o tamponamento do ouvido (plenitude aural), seguidos por episódios de travamentos da boca (não consigo abrir a boca), dor ao mastigar alimentos mais sólidos até dores espontâneas. Claramente estes sinais e sintomas podem estar alternado e associados variavelmente a cada pessoa.

Com relação a otalgia (DOR DE OUVIDO) relatada pelos pacientes com distúrbios da articulação temporomandibular a mesma pode ser explicada por uma relação anatômica de proximidade que existe entre o ouvido e a articulação temporomandibular aonde a dor quando do exame clínico por um profissional experiente claramente tem origem na cápsula articular da articulação temporomandibular que pelo processo de distúrbio intra articular libera diversos mediadores bioquímicos que estimulam as terminações nervosas localizadas na cápsula articular.

Anatomicamente falando, as inserções posteriores da cápsula são contíguas ao ouvido, fazendo com que o paciente confunda a localização exata da dor. Adicionalmente o edema da cápsula articular, faz com que a mesma por expansão ocupe o espaço do meato auditivo externo cartilaginoso interferindo na condução do som (Parece que estou surdo/ surda Dr. com o ouvido tamponado), queixa que é muito comum entre os pacientes com disfunção da articulação temporomandibular.