Siga-nos:

Cuidados que Devo ter com a Saúde Bucal no Tratamento de Câncer

A VPN is an essential component of IT security, whether you’re just starting a business or are already up and running. Most business interactions and transactions happen online and VPN

Uma realidade cada vez mais frequente é a manifestação do câncer em familiares ou conhecidos próximos. Uma palavra que assusta, porém, as formas de tratamento vem evoluindo a passos largos. Hoje já é possível ser realizada até uma caracterização genética do tumor, fazendo com que as terapias a nível molecular possam ser tratadas diretamente.

Em qualquer forma de câncer, pelo menos uma de duas terapias adjuvantes (Quimioterapia e/ou Radioterapia) é empregada. Estas sempre carregam consigo em variadas proporções alguns efeitos colaterais na cavidade bucal como a mucosite (inflamação da parte interna da boca e da garganta que pode levar a úlceras dolorosas e feridas) e a osteonecrose, que podem tanto ser químicas quanto medicamentosas.

No seminário de odonto oncologia realizado na semana nacional de oncologia no Rio de Janeiro, duas referências norte americanas se fizeram presentes, abordando as atualidades no tratamento e controle dessas temidas consequências do tratamento oncológico e como devem ser abordadas. Entendeu-se de forma clara que com a introdução de novos tratamentos é maior o número de alterações presentes na boca.

Portanto, torna-se imprescindível ao paciente em terapia oncológica, ser submetido previamente a uma avaliação por um cirurgião dentista com formação oncológica, uma vez que somente o mesmo possui embasamento das possíveis complicações futuras dos tratamentos do câncer. Podendo atuar de maneira precoce e mais efetiva em possíveis focos e/ou fatores que levarão a terríveis complicações, fazendo com que o curso da terapia seja interrompida, comprometendo assim o resultado e a qualidade de vida dos pacientes.